old little fox

Sunday, January 13, 2013

funeral


Aquele típico blah blah blah que quando uma porta se fecha outra se abre. Deitei a minha alma ao rio, ele correu, correu, correu e entregou-ma. «Mas esquece, não a quero mais» disse eu, e voltei a deitá-la. Ela voltou.

1 comment:

  1. Por muito que não queiramos a alma volta sempre ao local onde pertence.

    ReplyDelete